$

Cidades

Servidores da saúde e educação protestam em Aparecida de Goiânia

9 meses atrás
Foto: Reprodução TV Anhanguera
O Popular
Redação

Servidores da saúde e da educação em paralisação realizaram, na manhã desta quarta-feira (5), em Aparecida de Goiânia. O grupo fez muito barulho em frente à Prefeitura da cidade como uma forma de pressionar o governo para uma negociação.

Segundo o Presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Aparecida de Goiânia (Sintego), Delson Vieira dos Santos, o prefeito quer negociar, mas impõe como condição que o grupo retome suas atividades. “Nós esperamos cinco anos. Foi tempo mais que suficiente para negociar. Agora exigir essa condição com certeza à categoria não aceita”, explicou.

Já na saúde, a ameaça é de uma greve maior. “Nos estamos aguardando para amanhã nos decidirmos qual será o próximo passo. Nos fizemos dois dias de paralisação. Se não houve negociação haverá a greve e será por tempo indeterminado”,  disse a presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Único de Saúde (Sindsaúde), Maria de Fátima Veloso.

O grupo seguiu em passeata, pelas ruas do centro, até a Câmara de Vereadores para também pressionar os vereadores.

A Secretaria de Educação de Aparecida informou que o projeto de elaboração desse novo plano de carreira dos servidores do administrativo deve ser encaminhado nos próximos dias para a Câmara Municipal para ser votado.

Já a Secretaria de Saúde explicou que a proposta inicial do movimento estava acima da Lei de Responsabilidade Fiscal o que provocaria sanções a prefeitura. Uma contraproposta foi oferecida, mas foi rejeita pela categoria.

A Prefeitura de Aparecida afirmou que os líderes dos dois sindicatos já foram recebidos pelo prefeito Maguito Vilela. O prefeito pede a colaboração dos servidores para que não atrapalhe o atendimento a população até que um acordo seja feito.