$

Cidades

Em greve, servidores da Educação ocupam Câmara

8 meses atrás
Foto: Reprodução
O Popular
Redação com G1 GO

Os servidores administrativos da Secretaria Municipal de Educação de Aparecida de Goiânia ocuparam o plenário da Câmara de Vereadores do município na manhã desta terça-feira (11).  De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Goiás (Sintego), não há previsão de desocupação.  A categoria está em greve desde o dia 28.


A ocupação ocorreu durante uma sessão que estava prevista para terminar por volta das 12 horas. Devido à ocupação, os vereadores deixaram o plenário. Em nota, a presidência da Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia informou que “lamenta a invasão” e que a situação foi uma “surpresa”, pois, desde o início do movimento, “a Casa buscou parceria com os grevistas”.


A Secretaria Municipal de Educação de Aparecida de Goiânia informou, em nota, que a pasta está aberta ao diálogo com os grevistas, desde que os profissionais voltem ao trabalho. O secretário de Educação, Domingos Pereira, lembrou que o Plano de Cargos e Salários dos servidores administrativos está à cargo de uma comissão composta por representantes dos poderes Executivo e Legislativo, além do próprio Sintego, e será encaminhado em breve à Câmara Municipal de Vereadores para votação.


Greve
Funcionários da limpeza, merendeiros, bibliotecários e auxiliares de secretaria reivindicam a implantação do plano de carreira, pagamento de abono salarial e reajuste no valor do vale-alimentação, que atualmente é de R$ 40 mensais. No último dia 7, o Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) concedeu uma liminar determinando a suspensão da greve. 


De acordo com a decisão, caso os trabalhadores não voltem ao trabalho, o Sintego terá de arcar com uma multa diária de R$ 2,5 mil. O sindicato alega que ainda não foi notificado formalmente da medida.


Aparecida de Goiânia possui 1.700 servidores administrativos da Educação espalhados por 67 escolas e Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis). A categoria afirma que tenta negociar com a prefeitura há cinco anos e que paralisaram os trabalhos como uma medida extrema.

 

Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Grevistas ocuparam o plenário durante sessão da Câmara
Grevistas ocuparam o plenário durante sessão da Câmara